Early Childhood Reporting Fellowship: Desigualdade no Brasil e no restante da América do Sul

April 26, 2022

To read this page in English, click here.
Para leer esta página en Español, haga clic aquí.

A desigualdade, um problema histórico no Brasil e nos demais países da América do Sul, só aumentou em dois anos de pandemia de Covid-19. O problema afeta a saúde, a educação, a segurança alimentar e o bem-estar geral das crianças, das famílias e de comunidades inteiras. A situação muitas vezes força que famílias migrem e está intimamente ligada a gênero, pobreza, injustiça e perspectiva de vida. 

As crianças e seus cuidadores estão no epicentro dessa crise, mas raramente estão no foco principal da cobertura da mídia. 

Essa lacuna na cobertura de notícias é influenciada por política, economia, turbulência na indústria de notícias e falta de conhecimento da importância do desenvolvimento da primeira infância e sua relação com os resultados da vida do indivíduo. 

Em resposta a esse desafio, o Dart Center for Journalism and Trauma, um projeto da Columbia Journalism School em Nova York, está lançando uma fellowship virtual, baseada em projetos, para jornalistas sediados no Brasil e nos demais países da América do Sul, para iluminar os efeitos da desigualdade no desenvolvimento da primeira infância, tanto relacionados à pandemia quanto a aspectos além da Covid-19.

Projetos sobre crianças de até cinco anos de idade e seus responsáveis ​​terão prioridade. Para brasileiros, projetos relacionados às eleições de 2022 receberão consideração especial.

A fellowship será realizada entre abril e outubro de 2022. 

20 jornalistas serão selecionados como bolsistas e cada um receberá US $ 1.500 para apoiar seu projeto. Além disso, os bolsistas terão uma mentora experiente para acompanhar o trabalho. E participarão de webinars mensais com especialistas de diferentes países nas áreas de ciência, educação, saúde pública e jornalismo.

Os candidatos podem propor reportagens únicas, séries, narrativas longas ou matérias investigativas, em formato impresso, online ou de transmissão (vídeo ou áudio). Freelancers e jornalistas contratados podem se inscrever. 

Todas as atividades do programa serão conduzidas em português, com tradução para espanhol.

Projetos colaborativos com dois ou mais jornalistas não serão considerados.

As candidaturas serão avaliadas quanto à relevância do seu tópico; solidez de sua abordagem; o impacto potencial do projeto; experiência anterior relatando questões da primeira infância em âmbito local, regional, nacional ou internacional; e a probabilidade de o candidato contribuir positivamente para a coorte (diversidade do grupo) da Fellowship.

Terão preferência candidatos que possuam carta de um veículo mostrando interesse na publicação/veiculação do projeto (mesmo que seja necessário alterar ao fim do programa).

Critérios de elegibilidade

  • Qualquer jornalista profissional que viva e trabalhe na América do Sul que demonstre interesse em fazer reportagens sobre crianças pequenas e seus responsáveis

  • Os candidatos devem propor um projeto sobre crianças pequenas e / ou cuidadores que possa ser concluído ou agendado para publicação ou transmissão até 31 de outubro de 2022

  • Os candidatos devem ser fluentes em português e/ou espanhol

  • Os candidatos devem estar disponíveis para pelo menos quatro dos seis webinars durante o período da Fellowship e participar de conversas mensais com a mentora designada

 Informações para inscrição 

  • O prazo de inscrição acaba em 14 de março

  • Um comitê analisará as inscrições e os candidatos serão notificados com a decisão em 4º de abril

  • A Fellowship começará oficialmente com um webinar em 26 de abril de 2022

  • Clique aqui para enviar sua inscrição

 

 

A Fellowship será liderado por Fábio Takahashi, ex-editor do jornal Folha de S. Paulo, onde dirigia a equipe de jornalismo de dados. Takahashi trabalhou anteriormente como repórter de educação na Folha, de 2003 a 2016, e ajudou a criar o Ranking Universitário da Folha, a avaliação mais abrangente do Brasil sobre instituições de nível superior. Takahashi foi bolsista Spencer na Columbia University 2016-2017.

Ele também é o fundador e atual presidente da Jeduca (a primeira associação de repórteres de educação do Brasil), que foi lançada em 2016. Em 2013, foi o primeiro jornalista a participar do Programa de Liderança Executiva no Desenvolvimento da Primeira Infância, um curso de curta duração na Universidade de Harvard. Atualmente ele trabalha como gerente de conteúdo de PR na Loft.

 

 

Irene Caselli será mentora de histórias para a Fellowship. Irene é repórter e escritora multimídia, com mais de 15 anos de experiência em rádio, TV e mídia impressa, agora com foco na primeira infância, direitos reprodutivos e cuidadores. Ela também é consultora sênior da The Early Childhood Reporting Initiative no Dart Center.

Por uma década, Caselli foi correspondente estrangeira na América Latina, trabalhando para a BBC, The Washington Post, The Guardian, The New York Times e outros. Em 2019, ela começou a cobrir a primeira infância para o The Correspondent. Em janeiro de 2021, ela lançou sua própria newsletter, o The First 1.000 Days, em que continua escrevendo sobre os primeiros 1.000 dias, o período fundamental de nossas vidas que muitas vezes é negligenciado. 

Irene publicou um capítulo em “Unbias the News”, um livro sobre como tornar o jornalismo mais diversificado. Ela produziu um documentário sobre futebol feminino e desigualdade de gênero, e um de seus curtas sobre o mesmo assunto recebeu um prêmio de jornalismo colaborativo.

Irene recebeu fellowships da International Women’s Media Foundation, do European Journalism Center e da Solutions Journalism Network. Ela fala seis idiomas (inglês, italiano, espanhol, alemão, francês, português) e agora está aprendendo grego. Em seu tempo livre, ela brinca com seu filho Lorenzo.

 

Mariana Kotscho será a mentora de histórias da Fellowship. Kotscho é jornalista, tem 30 anos experiência como repórter e apresentadora de televisão, tendo trabalhado em diversas emissoras de TV de destaque no Brasil, incluindo TV Cultura e TV Globo.

Foi vencedora do Prêmio Vladimir Herzog por cobertura em questões de direitos humanos da Globonews e consultora voluntária do Instituto Maria da Penha.

Kotscho criou o programa "Papo de Mãe", que aborda temas relacionados à educação, comportamento e saúde infantil. Depois de 12 anos na TV, o Papo de Mãe é agora parceiro do UOL. Na TV Globo (Bem Estar), Mariana Kotscho é comentarista de relações de família e violência contra as mulheres. É mãe de 3 adolescentes: Laura, Isabel e André.

 

 

Paula Perim será mentora de histórias para da Fellowship. Perim tem mais de 25 anos de experiência em jornalismo, comunicação estratégica, conteúdo de marca e comunicação para causas sociais. Possui mestrado em Comunicação e Semiótica pela PUC, bacharelado em Jornalismo pela FIAM e estudos em Fotografia, todos em São Paulo, Brasil. 

Paula também fez cursos executivos em Estratégia de Marketing, na London School of Economics; Publishing Magazines, na Yale University; Liderança Executiva em Desenvolvimento na Primeira Infância, na Universidade de Harvard, e estudos em Economia Comportamental e em Comunicação para Mudança Social e Comportamental (SBCC). De 2017 a 2021, Paula atuou como Diretora de Comunicação e Conscientização da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, uma das mais importantes organizações voltadas para a Primeira Infância no Brasil. 

Antes disso, Paula trabalhou por 17 anos na Editora Globo como editora-chefe da Crescer (voltada para a paternidade) e depois tornou-se editora de um grupo de revistas: Casa e Jardim (decoração e jardinagem), Casa e Comida (culinária) , Galileu (ciência e comportamento juvenil), além de Crescer. É autora do livro "101 ideias para curtir com seu filho - antes que ele faça 10" e diretora editorial dos livros: "Bebês do Brasil - Um retrato do Brasil em fotos e histórias de 27 crianças '' (parceria com a UNICEF) e “Crescer por um mundo melhor." Paula começou sua carreira trabalhando como produtora na MTV-Brasil. E ela é a orgulhosa mãe de Júlia e Beatriz.

 

Daniela Tófoli será mentora de histórias da Fellowship. Tófoli é diretora editorial da Editora Globo, onde supervisiona as publicações Marie Claire, Quem, Crescer, Galileu, TechTudo, Casa e Jardim, Vida de Bicho e Monet. Ela é membro da Associação Nacional de Editores de Revistas. Seu trabalho tem se concentrado nas áreas de parentalidade, família, saúde e educação.

Ela tem sido uma palestrante convidada sobre os temas da maternidade para pais, bem como mães e negócios. É colunista semanal da Rádio CBN e autora do blog “Mãe de Tween”, sobre pré-adolescentes, no site do jornal O Globo. É autora do livro “Pré-Adolescente: Um Guia Para Entender Seu Filho”. Tófoli é graduada pela Faculdade de Comunicação da Casper Libero, uma universidade privada em São Paulo, e concluiu o curso de publicação de revistas na Universidade de Yale. Ela também é mãe de Helena, de 12 anos.

 


Este programa é parte da “Iniciativa de Investigações sobre  Primeira Infância: Cobrindo Trauma, Resiliência e o Cérebro em Desenvolvimento”, um programa de treinamento plurianual do Dart Center para melhorar a cobertura de notícias sobre o desenvolvimento da primeira infância em todo o mundo. A iniciativa é patrocinada pela Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal (Brasil), Fundação Bernard van Leer (Holanda) e The Two Lilies Fund (Estados Unidos).